Câmara Vereadores REALIZA HOMOLOGAÇÃO do CONCURSO para CONTRATAÇÃO dos NOVOS SERVIDORES.

PRESIDENTE EDWILSON NEGREIROS AFIRMA QUE CONCURSADOS DEVEM SER CONVOCADOS NOS PRÓXIMOS DIAS.

145

O presidente da Câmara de Porto Velho Edwilson Negreiros, do PSB, homologou, às 17h desta sexta-feira (12), o edital do concurso realizado no ano passado para provimento de 15
vagas em diversos cargos na Casa de Leis municipal.

O certame, deflagrado pelo ex-presidente Maurício Carvalho, vereador pelo PSDB, disponibilizou acesso para níveis médio e superior, com salários que variam de R$ 2,2 mil a R$ 6,1 mil, com carga horária de 40 horas semanais.

“Nos próximos dias será divulgada a formação de uma Comissão Especial instituída a fim de receber a documentação desses novos servidores e preparar o ambiente da Casa para acomodá-los.

As datas de convocação serão apresentadas institucionalmente com informações encaminhadas paralelamente à imprensa”, pontuou Negreiros.

O ato de assinatura do edital de homologação, ainda de acordo com o presidente da Câmara de Vereadores, vem de encontro tanto aos anseios da população, que há muito solicitava a realização de um concurso, quanto às deliberações do Ministério Público (MP/RO).

“Com a homologação do concurso demonstramos que esta Casa respeita a sociedade de Porto Velho e está disposta a cumprir todas as determinações da ação civil pública patrocinada pelo MP rondoniense.

A Câmara caminha sempre de acordo com a legalidade e em sintonia com os órgãos de fiscalização e controle”, asseverou.

Concorrência

De acordo com o edital, 467 pessoas se inscreveram para ocupar o cargo de oficial de diligência; 1845 cidadãos buscaram a função de técnico administrativo; 11 inscritos intentaram a incumbência de técnico de áudio e vídeo; 478 visaram o ofício de técnico legislativo; 4 quiseram se tornar tradutores e intérpretes de libras; e 443 objetivaram a atividade de analista jurídico.

Houve, ainda, 86 inscritos para o cago de analista de tecnologia e informática; 61 à função de analista legislativo; 174 para auditor de controle interno; 105 para contador; e 23 cadastrados no concurso disputaram o cargo de procurador.

O certame não registrou inscrito ou aprovado para o cargo de taquígrafo.

Portadores de deficiência

O concurso também abriu vagas específicas voltadas aos portadores de deficiência. Dois disputaram o cargo de oficial de diligência; 20 batalharam pela função de técnico administrativo; 9 se inscreveram ao ofício de técnico legislativo; 3 para analistajurídico; 2 para analista de tecnologia e informática;8 para auditor de controle interno; e 2 para procurador.

Não houve candidatos aprovados ou inscritos, no caso da concorrência destinada ao provimento de vagar para portadores de necessidades especiais, aos seguintes cargos:

01 – Taquígrafo;
02 – Técnico de áudio e vídeo;
03 – Tradutor e intérprete de libras;
04 – Analista legislativo e;
05 – Contador.